Experiências que têm que ser vividas pelo menos uma vez na vida

Publicado el 9 de abril de 2020

Não se engane, é muito difícil selecionar experiências que todo o viajante deveria viver pelo menos uma vez na vida, mas os nossos especialistas optaram por estes momentos irrepetíveis, que asseguramos que ficarão gravados na sua memória para sempre. Vamos descobri-los?

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 1)

1.- Trekking nos arrozais de Sa Pa

Esta é sem dúvida uma das vivências mais autênticas que se podem experimentar no Vietname.  As belas paisagens desta região montanhosa próxima ao Himalaia – cuja principal fonte de sustento depende dos seus famosos arrozais – assombram pela sua curiosa disposição em escada e o seu verde intenso. A melhor época para as visitar será durante os meses de verão, justamente antes da colheita. Uma oportunidade única para fazer desporto, caminhando entre cultivos, alegrando a vista nos miradouros ou para conhecer em primeira mão a vida de algumas minorias étnicas deste país.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 1)

2.- Safari em balão em Masai Mara ao amanhecer

Realizar um safari num dos parques nacionais de África é un sonho de muitos viajantes, fazê-lo desde as alguras, num  balão é uma experiência inesquecível.

Os nossos viajantes especialistas recomendam, entre todas as possibilidades, sobrevoar o parque Masai Mara no Quénia. Se a viagem ao continente africano coincidir com a época da Grande Migração (fim do período de chuvas no mês de maio) poderá contemplar um dos maiores espetáculos naturais do mundo. A partir desta vista privilegiada é possível observar centenas de gnus, zebras, gazelas, girafas e famílias de elefantes, assim como os intensos contrastes verde e castanho da fronteira com a Tanzânia.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 1)

3.- Sentir o interior da Grande Pirâmide de Gizé

Ainda é possível retroceder no tempo mais de 4.000 anos nalguns cantos do planeta. As três pirâmides de Gizé, no Egito, são a única das sete maravilhas do Mundo antigo que se mantiveram conservadas até ao nosso presente. Sem dúvida, deixará o viajante assoberbado com a sua aura de mistério, misticismo e História com maiúsculas. A Grande Pirâmide, também conhecida como a pirâmide de Quéops, com 146 metros de altura e cerca de 1 km de perímetro, ostentou até 1889 (ano em que foi construída a Torre Eiffel) o título da edificação mais alta do mundo. Imponente por fora, mas ainda impressionante o acesso ao seu interior, para visitar a câmara mortuária do grande Faraó através da inclinada “Grande Galeria”. Uma experiência não aconselhável para quem sofra de claustrofobia.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 1)

4.- Percorrer o deserto do Sahara dormindo em jaimas

Já foi dito por Antoine de Saint-Exupéry: «posso sentar-me numa duna de areia, sem ver nem ouvir e, mesmo assim há sempre algo que brilha no silêncio”. Um dos sonhos mais recorrentes de quem viaja ao deserto de Marrocos é poder dormir num acampamento de jaimas no Sahara, rodeados unicamente por quilómetros de areia e contemplando o céu repleto de estrelas.  Apenas ficando alojado nestas típicas tendas berberes será possível desfrutar da paz mais absoluta, saborear a solidão e confirmar em primeira mão como é o silêncio do deserto, que tanto seduziu os amantes da vida nómada. Os dromedários e as festas noturnas em redor da fogueira completarão uma estadia inesquecível.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 1)

5.- Visitar o perito Moreno e ouvir o som do glaciar a partir-se

Com uma beleza natural única, o Perito Moreno possui uma paisagem deslumbrante: uma raridade ver um glaciar tão perto e com uma altitude baixa, no meio de um vale de árvores. Situado na Patagónia argentina, as suas dimensões não nos deixam indiferentes: estende-se como um rio de gelo ao largo de 30 Km e com cerca de 60 km de altura. Os visitantes (mais de um milhão de pessoas por ano) sonham em ver ao vivo alguma das suas famosas quebras de gelo, um espetáculo hipnotizante com um dos sons mais esmagadores do planeta.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 2)

6.- Desfrutar de um onsen ou banho termal no Japão

Visitar um onsen é uma das atividades favoritas dos japoneses e, segundo os nossos especialistas, uma experiência que se deve fazer pelo menos uma vez na vida. É fácil. Existem centenas de banhos termais espalhados por todo o país nipónico que nos oferecem a possibilidade de desfrutar de recantos naturais espetaculares, da hospitalidade dos ryokans (alojamentos tradicionais do país), ou de degustar deliciosas especialidades gastronómicas. Todo um ritual que vai muito além de um simples ato de higiene e que poderá realizar em qualquer estação do ano. O nosso conselho? Tomar um banho em pleno inverno rodeado de neve será bastante tentador

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 2)

7.- Mergulhar na piscina natural do El Charco Azul em El Hierro

Conhecida como uma das ilhas mais especiais para praticar mergulho, esconde lugares alucinantes como o chamado Charco Azul. Este canto isolado, situado numa zona vulcânica, é um compêndio das múltiplas e caprichosas formas deixadas pela lava. É formado por duas piscinas naturais de água salgada com um azul turquesa, de fácil acesso a pé, com um deck de madeira e áreas onde os mais destemidos atiram-se para água. Ambas estão imersas numa gruta com um arco basáltico, onde o rompido das produzem um som envolvente. Um autêntico paraíso em Tenerife.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 2)

8.- Nadar entre os tubarões na Polinésia Francesa

A proposta que, inicialmente poderá impor algum respeito mas que, poderá resultar numa das experiências mais excitantes de uma viagem à Polinésia Francesa. Composta por 118 ilhas e atóis – algumas famosas, como Bora Bora, Taiti ou Moorea – há anos que se consolidaram como um dos destinos mais exóticos favoritos para luas de mel. As suas grandes referências: praias de areia branca e águas cristalinas e paradisíacos hotéis sobre o mar. Mergulhar nalgumas destas ilhas permite desfrutar da companhia de uma grande variedade de peixes, corais, moreias, raias, golfinhos, tartarugas e tubarões (as estrelas deste local). Nadar ao seu lado e dar-lhes de comer, não tem preço.

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 2)

9.- Fazer uma visita noturna de Petra

Declarada como Património da Humanidade pela UNESCO e uma das Sete Maravilhas do Mundo, teve um empurrão turístico em 1989 ao transformar-se no inesquecível cenário do filme Indiana Jones e a Última Cruzada. Após sobreviver dois mil anos esquecida, a chamada “cidade rosa do deserto” não decepciona nenhum dos seus visitantes. Descobri-la, pela primeira vez durante a noite, poderá deixar-nos literalmente sem palavras: caminhar sob as estrelas atravessando o desfiladeiro de Sig ( entrada principal da cidade antiga), chegar ao popular portão do tesouro iluminada por centenas de lanternas e sentar-se silenciosamente frente à mesma enquanto aparece de fundo música tradicional jordana…. Uma experiência de filme!

Experiencias que hay que vivir una vez en la vida (VOL 2)

10.- Os templos espetaculares de Siem Reap no Cambodja

Estão no topo da lista dos 500 destinos mais bonitos do mundo segundo o guia Lonely Planet e até algumas décadas atrás nestes templos, construídos em arenito entre os séculos IX e XIII, estavam enterrados sob a selva. Um naturalista francês que procurava novas espécies de borboletas, descobriu os templos por acaso e hoje são o principal postal deste país. No complexo  arqueológico de Angkor existem mais de mil templos, mas três destacam-se de todos os outros: Angkor Wat (o mais conhecido e indicado como uma das sete maravilhas do mundo), Bayon ou o templo das caras, formado por 54 torres e Ta Prohm ou templo das raízes, invadido literalmente pela natureza mais selvagem.

 

E estes foram até ao presente as nossas viagens por alguns dos cantos mais maravilhosos do nosso planeta. Esperamos que este catálogo de momentos inesquecíveis vos inspirem nas vossas próximas viagens. Existe alguma experiência única na cultura de viajar que garantidamente recomendaria?

 

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.